ERASMUS+ o Ensino Profissional em Palma de Maiorca

ERASMUS+ o Ensino Profissional em Palma de Maiorca

Entre os dias 8 e 12 de maio, um grupo formado por quatro alunos, que irão realizar um estágio profissional em empresas do ramo da sua especialização nos Cursos Profissionais de Eletrónica e Mecatrónica, e professores, deslocaram-se à cidade de Palma, em Maiorca.

Durante esta semana, os professores, adquiriam know how nestas áreas, conhecendo metodologias e práticas de trabalho do país vizinho. 

Ogrupo foi recebido pelos docentes do Instituto LLUCMAJOR, em particular pelo professor Artur Moll, que nos deu a conhecer a escola, as suas instalações, os cursos oferecidos pelo Instituto (Eletrónica, Eletricidade, Quente e Frio e Estética) e ainda os trabalhos realizados pelos alunos deste Agrupamento sobre Cidadania e Desenvolvimento subordinados ao tema da Igualdade de Género e que enriquecem e dão cor e individualidade ao espaço de aprendizagem dos alunos, criando ambientes educativos personalizados. Outra curiosidade que motivou a aprovação de todos os visitantes, professores e alunos, foi a existência de um ecrã na entrada do Instituto com a indicação dos professores em falta nesse dia. O dinamizador desta iniciativa é um professor de Tecnologias que criou esta aplicação onde os professores deixam a indicação da sua ausência e que pode ser consultada por todos os alunos.

Nos dois dias seguintes os alunos foram conhecer as empresas de acolhimento e os professores foram ouvir os responsáveis pelo acompanhamento dos alunos e verificar as condições em que os alunos ficam a trabalhar. Nesses dois dias os professores fizeram diligências para auxiliar os alunos a organizarem as suas deslocações, organizar as tarefas da casa (alimentação e limpeza) e prestaram esclarecimentos vários sobre a forma como gostariam de ser informados e receber pontos de situação sobre o estágio  e o seu decurso.

Tratou-se de uma mobilidade de integração de alunos no mundo do trabalho e, para todos os professores que acompanharam estas alunos, Bernardo Mello, Afonso Ferreira, Rafael Viegas e Leonardo Laia, esta foi a primeira experiência Erasmus + com estas características. O sentido de responsabilidade e alegria destes alunos, quando entraram no espaço de trabalho, torna evidente que há alunos cujo perfil de aprendizagem só faz sentido se estiver desde cedo associado a esta dimensão de envolvimento com a prática e com o fazer.

Os professores confiam que o seu trabalho será reconhecido e esta experiência fora de portas mudará e enriquecerá o percurso de vida de cada um deles, quer do ponto de vista técnico quer do desenvolvimento pessoal e humano.

Os professores desejam bom trabalho e muita responsabilidade, pois a marca do AEEN depende também do modo como cada um desempenhar com brio e profissionalismo o seu papel.

Marta Mendes